Heineken cogita fechamento de fábrica na Bahia

Foto: Reprodução

No Brasil, a cervejaria Heineken perdeu o direito de exploração da água que abastece sua maior fábrica no país, em Alagoinhas, na Bahia. A exploração foi revertida em favor do empresário Maurício Britto Marcellino da Silva e pode acarretar no fechamento da empresa.
O empresário baiano conseguiu uma vitória judicial sobre a Agência Nacional de Mineração após 26 anos. O novo entendimento refaz todo o processo de licitação dos direitos de exploração.
A direção baiana e Holandesa (matriz) vem realizando diversas reuniões em busca de soluções para atual situação e considera inviável a possibilidade de importação de água de outras localidades, pois o produto sofreria consequências e a operação ficaria extremamente cara.
De acordo com a Veja, outra opção seria ir à Justiça para tentar manter os direitos. Todavia, a publicação aponta que a decisão homologada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) cita que a Heineken não faz parte do processo, que seria exclusivo ao empresário e à ANM. Além disso, como a ação transitou em julgado, não cabe mais recurso à agência.
A terceira alternativa discutida é comprar os direitos de Marcellino da Silva, o que teria um custo estimado em R$ 900 milhões. A reportagem compara o valor ao que a Heineken pagou pela Brasil Kirin, antiga dona da fábrica: em 2017, a transação custou cerca de R$ 2,1 bilhões.

Contém informações do Bahia Notícias.




Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Boletim Epidemiológico

Publicidade:

Publicidade:

Publicidade:

Publicidade:

Publicidade:

Publicidade:

Publicidade:

Publicidade: